quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Giull... meu Giull... que falta voce faz meu Filho. Um beijo amor.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Oi meu amor... Muita saudade !
Te amo, um beijo.

Pai
29/11/2010

terça-feira, 16 de novembro de 2010



...mais uma foto do Giull... saudades Filho, muita saudades ...

segunda-feira, 8 de novembro de 2010


...uma foto do Giull com a Mãe .
Oi amor Giullian tudo bem?
Mamae, Papai, Vic e Mee te desejam uma otima semana meu Filho.

Um Beijo !

quarta-feira, 3 de novembro de 2010


Bom dia amor ... Um beijao do Pai, da Mae e da Aimee e Vic...

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Amor lembramos de voce hoje, ontem, amanha e sempre...
Te amamos doçura e temos muita, muita saudade...
Um beijo do Pai, da Mae e da Mee e do Vi.
02/11/2010

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Oi A m o r tudo bem?
Eu te amo, te amo, te amo muuuuito !!!

Um Beijo do Pai
18/10/2010

segunda-feira, 11 de outubro de 2010


oi amor ... rezo para que o teu presente de dia das crianças chegue aí para você com todo amor e carinho que a gente depositou nele "Filho Querido..."
Um B e i j o bem I n f i n i t o da Mãe e do Pai.
11/10/2010

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Filho estou com muita, muita saudades de você.
Te amo muito amor, e rezo para acreditar que você está bem.
Vem visitar o Pai se puder GiullBelo.

Um Beijo,
Pai

sábado, 18 de setembro de 2010

Um bombom pro meu amor... Que saudades querido! Te amo muito.Beijos amor.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Oi amor querido...Um sol para alegrar seu dia. TE AMO MUITO !!!

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Oi amor querido o Pai quer te agradecer por ter mandado uma mensagem Filho.
EU E A MÃE TE AMAMOS MUITO.
Um beijo meu Filho Amado.

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Oi Meu Amor... que saudades infinita sinto de você Anjo Lindo.
Beijo do Pai

sábado, 8 de maio de 2010

SAUDADE DO FILHO QUE PARTIU- DIA DAS MÃES






Nada mais doloroso para uma mãe, que a perda de um de seus amados filhos. Amanhã é Dia das Mães,e estou sem a presença física de meu amado filho Giullian René. Sinto uma saudade que parece rasgar, dilacerar meu peito, mas a bondade divina de Deus conforta o coração de mães, que como eu, tiveram seus filhos retornados à Pátria espiritual. Lendo sobre isso, encontrei uma linda mensagem,que fala por nós, mães que aguardam o reencontro de nossos amados:

FILHO PREFERIDO.
Certa vez, perguntaram a uma mãe qual era seu filho preferido,aquele que ela mais amava. E ela, deixando entrever um sorriso, responde:
_ Nada mais voluvel que um coração de mãe. E,como mãe, lhe respondo: o filho predileto, aquele a quem me dedico de corpo e alma, é aquele que está doente, até que sare.
O que partiu, até que volte.
O que está cansado, até que descanse.
O que está com fome, até que coma.
O que está estudando, até que aprenda.
O que está nu, até que se vista.
O que namora, até que case.
O que se casa, até que conviva.
O que é pai, até que os crie.
O que prometeu, até que cumpra.
O que deve, até que pague.
E, já com o semblante bem distante daquele sorriso, completou:
-"O que já me deixou, até que o reencontre."
( Autor desconhecido )
Essa é a única certeza que tenho nesse momento, a espera do nosso reencontro.
Tenho o hábito de colocar rosas, duas vezes na semana, para presentear meu filhote com sua beleza e com seu perfume. Alumas pessoas dizem que este ato não é saudável, e sim muito triste. Durante minhas leituras encontrei um texto muito bonito que me trouxe conforto e alegria. Leiam:
FLORES DE SAUDADE
Se pretendemos cultuar a memória de familiares queridos, transferidos para o Além, elejamos o local ideal: nossa casa.
Usemos muitas flores para enfeitar a Vida, no aconchego do lar: nunca para exaltar a morte, na frieza do cemitério.
Eles preferirão, invariavelmente, receber nossa mensagem de carinho, pelo correio da saudade, sem selagem fúnebre.
É bom sentir saudade. Significa que há amor em nossos corações, o sentimento supremo que empresta significado e objetivo à existência.
Quando amamos de verdade, com aquele afeto puro e despojado, que tem nas mães o exemplo maior, sentimo-nos fortes e resolutos, dispostos a enfrentar o Mundo.
E talvez Deus tenha inventado a ilusão da morte para que superemos a tendência milenar de aprisionar o amor em círculos fechados de egoísmo familiar, ensinando-nos a cultivá-lo em plenitude, no esforço da fraternidade, do trabalho em favor do semelhante, que nos conduz às realizações mais nobres.
Não permitamos, assim, que a saudade se converta em motivo de angústia e opressão. Usemos os filtros da confiança e da fé, dulcificando-a com a compreensão de que as ligações afetivas não se encerram na sepultura. O Amor, essência da Vida, estende-se, indestrutível, às moradas do Infinito, ponte sublime que sustenta, indelével, a comunhão entre a Terra e o Céu...
Há, pois, dois motivos para não cultivarmos tristeza:
Sentimos saudade - não estamos mortos...
Nossos amados não mortos - sentem saudades...
E se formos capazes de orar, contritos e serenos, nesses momentos de evocação, orvalhando as flores da saudade com a bênção da esperança, sentiremos a presença deles entre nós, envolvendo suavemente nossos corações com cariciosos perfumes de alegria e paz.
Amanhã, dia de todas as MÃES, comemorarei juntos aos meus filhos Victor e Aimèe, meu marido Adriano, e com absoluta fé na imortalidade do espírito, com o meu amado Jubinha também.
Um FELIZ DIA DAS MÃES para todas as mamães desse mundo.
Saudades meu amor, mamãe.

sexta-feira, 23 de abril de 2010

quarta-feira, 21 de abril de 2010

domingo, 18 de abril de 2010

sábado, 10 de abril de 2010

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Olá queridos amigos do Blog do Giull.
Brevemente publicarei o trailler oficial do filme do Chico Xavier e também do filme Nosso Lar.
Muitíssimo obrigado !

segunda-feira, 29 de março de 2010

FAZ CINCO MESES HOJE.
QUE SAUDADES AMOR ... QUE PENA ...
DEUS TE ILUMINE ... TE AMO INFINITAMENTE...

PAI

domingo, 28 de março de 2010

AO MEU FILHO AMADO


FILHO AMADO, MEU CORAÇÃO NÃO SUPORTA MAIS FICAR SEM NOTÍCIAS SUA. A FALTA DE SUA PRESENÇA ME DESESPERA. NÃO PODER TE ABRAÇAR E TE BEIJAR,ÀS VEZES, PARECE QUE VAI ME ENLOQUECER. NUNCA SENTI TANTO SUA FALTA. DISSERAM-ME QUE VOCÊ NÃO MANDA NOTÍCIAS ;PORQUE SEU CORAÇÃO BONDOSO, PASSA A VEZ PARA QUEM MAIS NECESSITA."ESSE É MEU FILHO AMADO, DOCE E GENTIL."

ESTOU MANDANDO PRA VOCÊ A LETRA DE UMA MÚSICA , QUE JÁ CONHECIA, MAS VI NO PEITO DE UMA MÃE QUE SOFRE COMO EU.


Alma Gêmea.


"Voa minha ave

Voa sem parar

Viaja pra longe

Te encontrarei em algum lugar

Permaneço em ti

Como sempre foi

Mais perfeito e mais fiel

Mesmo assim sozinho eu sei

Que estas perto de mim

Quando triste olho pro céu.



Quando eu te vi

O sonho aconteceu

Quando eu te vi

Meu mundo amanheceu

Mas você partiu sem mim

E sei que estas em algum jardim

Entre as flores.



Anjo meu tão amado anjo

Bem sei que estas

E eu dobrando sono

Ei de acordar

Para teus olhos ver uma vez.



Mas... o verdadeiro amor espera

Uma vez mais



Quando eu te vi

O sonho aconteceu

Quando eu te vi

Meu mundo amanheceu

Quando eu te vi

O sonho aconteceu

Quando eu te vi

Meu mundo amanheceu

Mas você partiu sem mim

Eu sei estas em algm jardim

Entre as flores... "


TENHA SEMPRE CERTEZA DO MEU AMOR POR VOCÊ. OBRIGADA PELO ABRAÇO QUE ME DEIXOU TE DAR, TAMBÉM FALEI PARA SEU PAI DO AMOR QUE SENTE POR ELE.


ME PERDOA POR ME DESESPERAR ÀS VEZES, MAS É MUITO DIFÍCIL VIVER SEM VOCÊ.


MEU AMOR ETERNO PRA VOCÊ, MAMÃE. MUITA SAUDADE.



quarta-feira, 24 de março de 2010

Francisco de Paula Cândido




Francisco de Paula Cândido ou, como ficou mais conhecido, Chico Xavier, nasceu em Pedro Leopoldo, Minas Gerais, em 2 de abril de 1910 e desencarnou (faleceu) em 30 de junho de 2002. Suas visões começaram a surgir quando estava com quatro anos de idade, mas ninguém deu muita importância para isso. Aos 13 anos, quando sua irmã adoeceu, participou de uma sessão espírita e, a partir daí, começou a estudar os livros de Allan Kardec e seguir a doutrina espírita.
Depois de quatro anos de estudo, Chico psicografou seu primeiro livro, Parnaso de Além Túmulo (1932), no qual transcreveu poemas de Augusto dos Anjos, Antero do Quental, Olavo Bilac e outros poetas então já falecidos. Foi a partir de então que Emmanuel, seu mentor, passou a ditar seus livros.
Dentre seus 450 livros psicografados*, dos quais nunca se intitulou autor, pois apenas reproduzia o que os espíritos ditavam, o que Chico mais gostou foi Paulo e Estevão, pois contém informações detalhadas sobre o apóstolo Paulo. O livro escrito pelo espírito Humberto de Campos, que relata sobre a vida de Jesus, também o sensibilizou muito. Devemos lembrar, aqui, que o médium tinha apenas o curso primário.
Iniciou seu trabalho mediúnico em 1927 e atuou nas obras caritativas por toda sua vida. Sua tarefa de ajudar as pessoas nunca foi fácil. Chico faz caridade aos necessitados através de doações de roupas, alimentos, brinquedos e de sua verdadeira vocação espiritual. Ele possuía o dom da palavra e sabia expressar os ensinamentos sobre o espiritismo de forma clara e perfeita. Muitos acreditam que Chico Xavier é a reencarnação de Allan Kardec, o codificador do espiritismo.
Chico morou grande parte da sua vida em Uberaba, Minas Gerais. Esta casa é, atualmente, um museu junto à Fundação Chico Xavier. O eterno, o humilde, o discernimento em pessoa se autodefine: "sei o que devo ser e ainda não sou, mas rendo graças a Deus por estar trabalhando, embora lentamente, por dentro de mim mesmo, para chegar, um dia, a ser o que devo ser".
Com 50 milhões de livros vendidos em vários países, traduzido para mais de dez idiomas, milhares de psicografias e com todos os direitos doados, Chico escreveu incansavelmente dos anos 30 aos anos 90, contribuindo para a popularização do espiritismo codificado por Allan Kardec.
Não faltam homenagens no centenário do maior médium do mundo: um filme baseado em sua biografia, livros, selo comemorativo e festas em todo o País. Em um site internacional, Chico destaca-se como o homem mais popular e querido do Brasil.
* Entre suas obras as mais conhecidas estão: Há Dois Mil Anos (1939), O Consolador (1941), Nosso Lar (1944), Ação e Reação (1957), Evolução em Dois Mundos (1959), Mecanismos da Mediunidade (1960), Mediunidade e sintonia (1986), Queda e Ascensão da Casa dos Benefícios (1991) e Escada de Luz (1999).

segunda-feira, 22 de março de 2010




Parabéns pra você,
Nesta data querida,
Muitas felicidades,
Em sua Nova vida...

Te amo Filho !

sábado, 27 de fevereiro de 2010

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Tradução letra My Immortal ( Meu Imortal ) Evanescence...

Meu imortal

Estou tão cansada de estar aqui
Reprimida por todos os meus medos infantis
E se você tiver que ir
Eu desejo que você vá logo
Porque sua presença ainda permanece aqui
E isso não vai me deixar em paz

Essas feridas parecem não querer cicatrizar
Essa dor é muito real
Isso é simplesmente muito mais do que o tempo não
pode apagar

Quando você chorou eu enxuguei todas as suas lágrimas
Quando você gritou eu lutei contra todos os seus medos
Eu segurei a sua mão por todos esses anos
Mas você ainda tem tudo de mim

Você costumava me cativar
Pela sua luz ressonante
Agora eu estou limitada pela vida que você deixou para trás
Seu rosto assombra
Todos os meus sonhos, que já foram agradáveis
Sua voz expulsou
Toda a sanidade em mim

Essas feridas parecem não querer cicatrizar
Essa dor é muito real
Isso é simplesmente muito mais do que o tempo não
pode apagar

Quando você chorou eu enxuguei todas as suas lágrimas
Quando você gritou eu lutei contra todos os seus medos
Eu segurei a sua mão por todos esses anos
Mas você ainda tem tudo de mim

Eu tentei com todas as forças dizer a mim mesma que
você se foi
Mas embora você ainda esteja comigo
Eu tenho estado sozinha todo esse tempo.

Quando você chorou eu enxuguei todas as suas lágrimas
Quando você gritou eu lutei contra todos os seus medos
Eu segurei a sua mão por todos esses anos
Mas você ainda tem tudo de mim

Mim...
Mim...



A M O R
E T E R N O
A M O R
JUBINHA ...

sábado, 20 de fevereiro de 2010

Olá amigos do blog do Giull...

Letra da Musica My Immortal ( Evanescence )

I'm so tired of being here
Suppressed by all my childish fears
And if you have to leave, I wish that you would just leave
'Cause your presence still lingers here and it won't leave me alone

These wounds won't seem to heal
This pain is just too real
There's just too much that time cannot erase

When you cried I'd wipe away all of your tears
When you'd scream I'd fight away all of your fears
And I held your hand through all of these years
But you still have all of me

You used to captivate me by your resonating light
Now I'm bound by the life you've left behind
Your face it haunts my once pleasant dreams
Your voice it chased away all the sanity in me

These wounds won't seem to heal
This pain is just too real
There's just too much that time cannot erase

When you cried I'd wipe away all of your tears
When you'd scream I'd fight away all of your fears
And I held your hand through all of these years
But you still have all of me

I've tried so hard to tell myself that you're gone
But though you're still with me
I've been alone all along

When you cried I'd wipe away all of your tears
When you'd scream I'd fight away all of your fears
And I held your hand through all of these years
But you still have all of me


Evanescence

...em breve letra traduzida.
Obrigado!

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Evanescence...








Filho querido a música do Demolidor que você gosta. Giullian René Santos Cunha ... amado sempre, eternamente .

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010



Oi Giull meu amor querido... este é um desenho de Jesus Cristo que eu achei bonito.
É pra você minha vida.

Muitos infinitos beijos
Pai

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010




Jubinha amor...

sábado, 6 de fevereiro de 2010

Video 2/4 continuação ...

Boa tarde amigos...continua a postagem dos vídeos...
Muitíssimo obrigado !

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Video ( Sensitivos e Meduinidade ).

Olá amigos aqui começamos com a primeira de uma série de 4 postagens de reportagem sobre sensitividade e mediunidade exibida pela rede globo de televisão no programa "Mais você" .

Muito Obrigado !

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Vídeos



Olá...
Nos próximos dias iniciarei uma série de 4 postagens de vídeo, acerca de uma reportagem sobre Sensitivos e Mediunidade.
Não percam.

Obrigado a todos os seguidores do blog do Giull.
Até breve !

P.S.: E UM BEIJO DO TAMANHO DO UNIVERSO PRO NOSSO JUBINHA ( giull-belinhodobem ).

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010




A M O R
E T E R N O E I N F I N I T O

P A I; M Ã E; V I C; M È E ...

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010






A TODOS QUE SE INTERESSAREM E ACREDITAREM NO QUE AQUI É POSTADO.

Vocês não tem idéia da importância que a leitura e os comentários aqui feitos contribuem para a recuperação espiritual e emocional
do pai do Giullian. O fato ocorrido não só abalou sua vida, mas principalmente a sua fé.
A cada informação por ele pesquisada e postada, é um tijolinho a mais na recuperação de sua fé que tanto foi abalada.
Cada comentário aqui feito, cada manifestação de fé, amor e carinho para com nosso amado filho, agem com um bálsamo no coração de um pai tão aflito pela falta da presença física de seu filho tão adorado. Quanta dor ele sente!
Deus me concedeu o bálsamo da fé que me mantêm firme, forte e perseverante no objetivo de trazê-lo de volta na crença de que nosso filho ainda vive, em um outro plano e dentro de nossos corações.
Que Deus abençoe a todos vocês pelo carinho e conforto. Que a paz do Senhor esteja com todos.

JOANA D'ARC, MÃE DO GIULL.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010



É ISSO QUE VOCÊ É E SMPRE FOI PRA MIM: MEU ANJO PROTETOR.

AMO VOCÊ AGORA E PRA TODO O SEMPRE. MAMÃE.



Oi meu anjo querido, estou com uma saudade Filho ... você está bem ?
Te amo muito !

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

...continuação da série sobre EQM.
Publicarei brevemente relatos de experiências realizadas pelo Dr. Sam Parnia integrantes do livro "O que acontece quando morremos. Editora Larousse ".

Muito Obrigado

...texto retirado da web excertos do livro “ VIDA DEPOIS DA VIDA, de Raymond A . Moody Jr “.
“Relato convencional de uma EQM
corpo, espirito, apos-vida, tunel

"Um homem está morrendo e, quando chega ao ponto de maior aflição, ouve seu médico declará-lo morto. Começa a ouvir um ruído desagradável, um zumbido alto ou toque de campainhas, e ao mesmo tempo se sente movendo muito rapidamente através de um túnel longo e escuro. Depois disso, repentinamente se encontra fora de seu corpo físico, e vê seu próprio corpo a distância, como se fosse um espectador. Assiste às tentativas de ressurreição desse ponto de vista inusitado em um estado de perturbação emocional. Depois de algum tempo, acalma-se e vai se acostumando à sua estranha condição. Observa que ainda tem um “corpo”, mas um corpo de natureza muito diferente e com capacidades muito diferentes das do corpo físico que deixou pra trás. logo outras começam a acontecer. Outros vêm ao seu encontro e o ajudam. Vê de relance os espíritos de parentes e amigos que já morreram e aparece diante dele um caloroso espírito de uma espécie que nunca encontrou antes – um espírito de luz ( um Ser de Luz). Este ser pede-lhe, sem usar palavras, que reexamine sua vida, e o ajuda mostrando uma recapitulação panorâmica e instantânea dos principais acontecimentos de sua vida. Em algum ponto encontra-se chegando perto de uma espécie de barreira ou fronteira, representando aparentemente o limite entre a vida terrena e a vida seguinte. No entanto, descobre que precisa voltar para a Terra, que o momento da sua morte ainda não chegou. A essa altura oferece resistência, pois está agora tomado pelas experiências no após-vida e não quer voltar. Está agora inundado de sentimentos de alegria, amor e paz. Apesar dessa atitude, porém, de algum modo se reúne ao seu corpo físico e vive. Mais tarde tenta contar o acontecido a outras pessoas, mas tem dificuldade em fazê-lo. Em primeiro lugar, não consegue encontrar palavras humanas adequadas para descrever esses episódios não-terrenos. Descobre também que os outros caçoam dele, e então pára de dizer essas coisas. Ainda assim, a experiência afeta profundamente sua vida, especialmente suas opiniões sobre a morte e as relações dela com a vida. "

(Fonte: livro , LIFE AFTER LIFE, VIDA DEPOIS DA VIDA, de Raymond A . Moody Jr . 1975, 1979 Editorial Nórdica, RJ).

sábado, 23 de janeiro de 2010

Recado psicografado...... segundo recado do Giull psicografado na casa Perseverança trazido pelo querido Amigo Wadyzinho...









DEUS TE ABENÇOE BELINHO... : Pai do Giull

Amor meu, sempre tive a certeza de que era um ser especial, que estava aqui emprestado por algum tempo. Tenho orgulho em ser sua mãezinha. O recadinho comprova tudo o que você sempre foi,"iluminado". Amor eterno...Mãe do Giull(meu sempre Jubinha).

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010



...mensagem ditada pelo Espírito Joana de Ângelis recebida pelo médium Divaldo Franco.
MENSAGEM

Segue abaixo uma mensagem ditada pelo Espírito Joanna de Ângelis ao médium Divaldo Franco, presente no livro Momentos de Felicidade:

"JANELAS NA ALMA"

O sentimento e a emoção normalmente se transformam em lentes que coam os acontecimentos, dando-lhes cor e conotação próprias.

De acordo com a estrutura e o momento psicológico, os fatos passam a ter a significação que nem sempre corresponde à realidade.

Quem se utiliza de óculos escuros, mesmo diante da claridade solar, passa a ver o dia com menor intensidade de luz. Variando a cor das lentes, com tonalidade correspondente desfilarão diante dos olhos as cenas.

Na área do relacionamento humano, também, as ocorrências assumem contornos de acordo com o estado de alma das pessoas envolvidas.

É urgente, portanto, a necessidade de conduzir os sentimentos, de modo a equilibrar os fatos em relação com eles.

Uma atitude sensata é um abrir de janelas na alma, a fim de bem observar os sucessos da vilegiatura humana. De acordo coma a dimensão e o tipo de abertura, será possível observar a vida e vivê-la de forma agradável, mesmo nos momentos mais difíceis.

Há quem abra janelas na alma para deixar que se externem as impressões negativas, facultando a usança de lentes escuras, que a tudo sombreiam com o toque pessimista de censura e de reclamação.

Coloca, nas tuas janelas, o amor, a bondade, a compaixão, a ternura, a fim de acompanhares o mundo e o seu séqüito de ocorrências.

O amor te facultará ampliar o círculo de afetividade, abençoando os teus amigos com a cortesia, os estímulos encorajadores e a tranqüilidade.

A bondade irrigará de esperança os corações ressequidos pelos sofrimentos e as emoções despedaçadas pela aflição que se te acerquem.

O perdão constituirá a tua força revigoradora colocada a benefício do delinqüente, do mau, do alucinado, que te busquem.

A ternura espraiará o perfume reconfortante da tua afabilidade, levantando os caídos e segurando os trôpegos, de modo a impedir-lhes a queda, quando próximos de ti.

As janelas da alma são espaços felizes para que se espraie a luz, e se realize a comunhão com o bem.

Colocando os santos óleos da afabilidade nas engrenagens da tua alma, descerrarás as janelas fechadas dos teus sentimentos, e a tua abençoada emoção se alongará, afagando todos aqueles que se aproximem de ti, proporcionando-lhes a amizade pura que se converterá em amor, rico de bondade e de perdão, a proclamarem chegada a hora de ternura entre os homens da Terra.

* * *

Franco, Divaldo Pereira. Da obra: Momentos de Felicidade. Ditado pelo Espírito Joanna de Ângelis. Salvador, BA: LEAL, 1990.



QUE DEUS TE ABENÇOE MEU AMADO FILHO. BELINHO DO MEU CORAÇÃO.

A PRÓXIMA POSTAGEM SERÁ DO SEGUNDO RECADO PSICOGRAFADO NA CASA PERSEVERANÇA QUE RECEBEMOS DO ABNEGADO AMIGO WADYZINHO TRAZENDO MAIS NOTÍCIAS SOBRE O NOSSO BELINHO-DO-BEM,JUBINHA ...
(O GIULL)

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

..como prometi segue aqui mensagem psicografada na Casa Perseverança,enviado pelo amigo espiritual Wadizinho,trazendo notícias sobre nosso amado filho








FILHO QUERIDO TE AMAMOS MUITO, E TEMOS UMA SAUDADE INFINITA.
BILHÕES DE BEIJOS MEU AMOR... QUE DEUS GUARDE VOCÊ QUERIDO .

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010



...nota do Pai do Giull : Nos próximos dias publicarei aqui o original de dois recados psicografados supostamente trazendo informações sobre meu querido e amado filho, através do espírito do Grande e querido amigo Wadyzinho.

Muitíssimo Obrigado !

Psicografia

Psicografia (do grego, escrita da mente ou da alma), segundo o vocabulário espírita, é a capacidade atribuída a certos médiuns de escrever mensagens ditadas por Espíritos.

Conceito

Segundo a doutrina espírita, a psicografia seria uma das múltiplas possibilidades de expressão mediúnica existentes. Allan Kardec classificou-a como um tipo de manifestação inteligente, por consistir na comunicação discursiva escrita de uma suposta entidade sobrenatural ou espírito, por intermédio de um homem.

O mecanismo de funcionamento da psicografia, ainda segundo Kardec, pode ser consciente, semi-mecânico ou mecânico, a depender do grau de consciência do médium durante o processo de escrita.

No primeiro caso, o menos passível de validação experimental, o médium tem plena consciência daquilo que escreve, apesar de não reconhecer em si a autoria das idéias contidas no texto. Tem a capacidade de influir nos escritos, evitando informações que lhe pareçam inconvenientes ou formas de se expressar inadequadas.

Alegoria que representa, segundo a ótica espírita, o Médium Chico Xavier, psicografando uma mensagem do Espírito de Emmanuel

No segundo, o médium poderia até estar consciente da ocorrência do fenômeno, perceber o influxo de idéias, mas seria incapaz de influenciar o texto, que basicamente lhe escorreria das mãos. O impulso de escrita é mais forte do que sua vontade de parar ou conduzir voluntariamente o processo.

No terceiro caso, o mais adequado para uma averiguação experimental controlada, o médium poderia escrever sem sequer se dar conta do que está fazendo, incluindo-se aí a possibilidade de conversar com interlocutores sobre determinado tema enquanto psicografa um texto completamente alheio ao assunto em pauta[carece de fontes?]. Isso porque, segundo Kardec, esses médiuns permitiriam ao espírito agir diretamente sobre sua mão ou seu braço, sem recorrer à mente.

Além da doutrina espírita, há várias correntes místicas e religiosas que admitem a possibilidade da ocorrência desse fenômeno, como a Umbanda e a Teosofia.

Entre os textos ditos psicografados encontram-se obras atribuídas a autores conhecidos — uns adeptos, em vida, de doutrinas compatíveis com esta prática, como Allan Kardec ou Arthur Conan Doyle, outros nem tanto, como Camilo Castelo Branco ou Albert Einstein.

Citação de bibliografia psicografada

A Classificação das obras psicografadas, segundo o CIP-Brasil (do Sindicato Nacional dos Editores de Livros) é feita no tema Espiritismo, devendo ser citado como autor aquele que assina a obra, seguida da indicação de que foi um ser espiritual. Por exemplo: Ângelis, Joanna de (Espírito).

Já para citações, segue-se o modelo: título, autor espiritual, médium, local, editora, ano e edição (da segunda em diante), como se vê no modelo:

Plenitude/ Joanna de Ângelis; psicografado por Divaldo Pereira Franco - Niterói, Arte & Cultura, 1991.

Em bibliotecas de instituições espíritas a autoria de obras psicografadas é atribuída ao espírito que as teria ditado; em bibliotecas normais a autoria é atribuída ao médium, com a referência à alegada autoria do espírito sendo indicada sob "Observações".

Aceitação da autoria

Existem pesquisadores e estudiosos que afirmam ser a psicografia um caso de ilusão ou fraude,visto que ninguém até o momento conseguiu comprovar que as obras psicografadas por médiuns não sejam fraudes.

O pesquisador da Universidade Estadual de Londrina Carlos Augusto Perandréa estudou as assinaturas dos textos psicografados por Chico Xavier utilizando as mesmas técnicas com que avalia assinatura para bancos, polícias e o Poder Judiciário, a grafoscopia. O resultado do seu estudo indicou que as assinaturas nos textos psicografados eram semelhantes às assinaturas destes quando vivos[1].

Houve casos em que médiuns foram levados a psicografar o relato de uma pessoa que estaria morta quando essa na verdade não estava[carece de fontes?]. É famoso o caso em que, a pedido do repórter José Hamilton Ribeiro, Chico Xavier psicografa uma mensagem do "espírito" da mãe do Sr. João Guignone, então presidente da Federação Espírita do Paraná , onde a senhora "comunicante" estava viva em Curitiba e no gozo de plena saúde, porém o médium, por desconhecer esse fato, trouxe diversas mensagens psicografadas como se morta estivesse. No entanto, seguindo a Doutrina Espírita, é possível explicar de maneira racional a razão pela qual o médium supostamente teria psicografado mensagens da mulher estando esta viva. Partindo do ensinamento coletivo dos espíritos que cada um tem ao seu lado um espírito designado por Deus para nos auxiliar na experiência corpórea, então chamado guia espiritual, é possível que o espiríto-guia dessa mulher tenha dirigido a psicografia, ou até mesmo comunicado de maneira espiritual, os pensamentos da mulher através da energia vital. Além disso, é possível que outro espírito qualquer tenha entrado em contato com o médium, tenha realizado a psicografia de seus pensamentos e tenha então mentido o seu nome. Uma coisa é certa, o médium é apenas um ferramenta da psicografia, aos espíritos é que cabe a tarefa de transmitir suas mensagens.

A psicografia nos tribunais

No Brasil, em alguns casos, a psicografia foi utilizada como prova em tribunal. Um dos casos mais recentes registrou-se em maio de 2006, em Porto Alegre (RS), tendo a ré, Iara Marques Barcelos sido inocentada do assassinato do ex-amante, Ercy da Silva Cardoso, graças a uma carta que teria sido ditada pelo falecido. Mais recentemente, em 17 de maio de 2007, o julgamento do réu, Milton dos Santos, pelo assassinato de Paulo Roberto Pires (o "Paulinho do Estacionamento") em abril de 1997, foi suspenso devido a uma carta recebida pelo médium Rogério Leite em uma sessão espírita realizada em 2004, na qual Paulinho inocenta o acusado. Fotografias da sessão espírita foram anexadas aos autos do processo.

No entanto, o advogado Roberto Selva da Silva Maia indicou em um artigo[2] que os documentos psicografados podem ser aceitos no tribunal como documento particular, mas não como prova judicial. Isso se dá porque a lei estabelece que a morte extingue a personalidade humana, logo um morto não poderia gerar documento legal. Segundo, a psicografia depende da aceitação de premissas religiosas, e o judiciário não é religioso visto que nosso estado é laico e, por fim, não haveria forma de se usufruir do princípio do contraditório e da ampla defesa .

Psicografia e Psicopictografia

A Psicopictografia consistiria na manifestação mediúnica em que, em lugar da escrita, haveria a produção de imagens, desenhos ou pinturas de quadros.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010









Amor, esta rosa é para você...

Eu te amo e estou morrendo de saudades Filho...

Um bilhão de beijos do sempre seu,

Papai

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010



FISICA QUÂNTICA EXPLICA VIDA APÓS A MORTE

"Renomado professor de física da Universidade de Oregon e pesquisador do Institute of Noetic Sciences, o indiano Amit Goswami mostra a seguir por que a reencarnação é um fenômeno que merece ser investigado pela ciência. Para sustentar a sua tese, ele reúne dados que indicam a sobrevivência da nossa consciência depois da morte e os explica à luz da física quântica.
Por Amit Goswami
No fim do século 19, os teosofistas, sob a liderança de Madame Helena Blavatsky, redescobriram para o Ocidente algumas antigas verdades orientais. A verdade da ontologia perene – de que a consciência é a base de todo o ser – era clara para eles. Eles reconheciam também dois princípios cosmológicos. Um é o princípio da repetição para o cosmo inteiro – a idéia de que o universo se expande a partir de um big-bang, depois se retrai num big-crunch e em seguida se expande outra vez, esticando e encolhendo de modo cíclico. O segundo princípio era a idéia de reencarnação – a idéia de que existe uma outra vida antes desta e haverá outra depois da morte; nós já estivemos aqui antes e vamos renascer muitas outras vezes.
Para a mentalidade moderna, a reencarnação parece um tanto absurda. Sob implacável pressão da ciência materialista, nós nos identificamos quase totalmente com o corpo físico, de modo que a idéia de que uma parte de nós sobrevive à morte do corpo físico é difícil de engolir. Ainda mais difícil é imaginar um renascimento dessa parte num novo corpo físico. A imagem de uma alma deixando o corpo que morre e entrando num feto prestes a nascer parece particularmente incômoda, porque pressupõe uma alma existindo independentemente do corpo. E nós tentamos com tanto afinco erradicar o dualismo de nossa visão de mundo!

Mas o nosso monismo (1) não precisa ser um monismo fundamentado na matéria. Se, em vez da matéria, a consciência for a base de todo o ser, a primeira dificuldade – aceitar que uma parte de nós sobrevive à morte – é consideravelmente mitigada, pois pelo menos a consciência sobrevive à morte do corpo físico.
Além disso, quando aprendemos que a nova ciência precisa incluir os corpos vital e mental e o intelecto para captar o sentido do que acontece no nível material da realidade, e que o corpo físico é uma espécie de computador (quântico) no qual as funções vitais e mentais estão programadas num software fácil de usar, até mesmo a aceitação da idéia de algo como uma alma se torna fácil. Não, isso não requer dualismo. Nenhum de nossos corpos – o físico, o vital, o mental ou o intelecto – é uma substância sólida, ao estilo newtoniano clássico; eles são, em vez disso, possibilidades quânticas na consciência. A consciência simultaneamente provoca colapsos de possibilidades paralelas desses mundos para compor sua própria experiência de cada momento.
Dos quatro corpos, apenas o corpo físico é localizado, estrutural e também materialmente; é por essa razão que é chamado de corpo grosseiro. Nossos corpos vital e mental são inteiramente funcionais, criados por condicionamento. Nós desenvolvemos propensões a determinadas confluências de funções vitais e mentais no processo de formação das representações no físico. Esses padrões de hábito se constituem de memória quântica – o condicionamento das probabilidades quânticas associadas às funções matemáticas de onda quântica desses corpos. É uma boa descrição científica de uma parte de nós que sobreviveria à morte: o corpo sutil – o conglomerado dos corpos vital, mental e temático –, no qual a memória das propensões passadas (que os hindus denominam carma) é transportada pela matemática quântica modificada dos corpos vital e mental. Podemos chamar esse conglomerado de mônada quântica. (Além dos corpos grosseiro e sutil, existe um terceiro, o corpo causal, constituído do corpo de beatitude do modelo panchakosha, o qual, é claro, sobrevive à morte, porque é a base do ser. Para onde mais ele iria?)
Com isso, a reencarnação é elevada à categoria de fenômeno merecedor de investigação científica, pois a melhor prova científica da existência do corpo sutil, com seus componentes vital e mental, seria um indício de sua sobrevivência e reencarnação. (2)
A mônada quântica sobrevivente, de acordo com o nosso modelo, conserva a memória quântica dos padrões de hábito e das propensões das vidas passadas. E existem amplos dados em apoio à idéia de que as propensões sem dúvida sobrevivem e reencarnam. No entanto, todas as narrativas que acumulamos durante a nossa existência, toda a nossa história pessoal, morrem, de modo geral, com o corpo físico, com o cérebro; essas histórias não são transportadas pelas mônadas quânticas. Mesmo assim, existem dados que mostram que algumas pessoas, especialmente crianças, são capazes de lembrar-se de histórias de vidas passadas, freqüentemente com um nível de detalhe surpreendente. Qual é a explicação para essa memória reencarnacional? A não-localidade quântica através do tempo e do espaço esclareceria isso.
Acredito que todas as reencarnações de uma dada mônada quântica são conectadas não-localmente através do tempo e do espaço, correlacionadas em virtude de uma intenção consciente. Pouco antes do momento da morte, quando entramos num estado que os budistas tibetanos denominam bardo (transição), nossa identidade-ego cede consideravelmente; e, quando mergulhamos no eu quântico, tomamos conhecimento de uma janela não-local de recordações – passadas, presentes e futuras. Quando agonizamos, somos capazes de travar uma relação não-local com a nossa próxima encarnação, ainda sendo gestada, de modo que todas as histórias que recordamos se tornam parte das histórias dessa encarnação, agregando-se a suas recordações de infância. Essas recordações podem ser evocadas, mais tarde, sob hipnose. E, em alguns casos, as crianças conseguem evocar espontaneamente essas histórias de suas vidas passadas.
Como a mônada quântica sabe onde deve renascer? Se as diferentes encarnações físicas são correlacionadas pela não-localidade quântica e pela intenção consciente, seria a nossa intenção (no momento da morte, por exemplo) que transporta a nossa mônada quântica de um corpo encarnado para outro.
Indícios de sobrevivência e reencarnação
Existem três tipos de indícios em favor da teoria da sobrevivência e reencarnação do corpo sutil:
- Experiências relativas ao estado alterado de consciência no momento da morte
- Dados sobre reencarnação
- Dados sobre seres desencarnados
Uma espécie de indício vem do limiar da morte, a experiência de morte. As experiências de visões comunicadas psiquicamente a parentes e amigos por pessoas à beira da morte vêm sendo registradas desde 1889, quando Henry Sidgwick e seus colaboradores iniciaram cinco anos de compilação de um Censo das Alucinações, sob os auspícios da British Society for Psychical Research. Sidgwick descobriu que um número significativo das alucinações relatadas envolvia pessoas que estavam morrendo a uma distância considerável do indivíduo que alucinava, e ocorria num prazo de 12 horas da morte.
Mais conhecidas, evidentemente, são as experiências de quase-morte (EQMs), nas quais o indivíduo sobrevive e se recorda de sua experiência. Nas EQMs, nós encontramos uma confirmação de algumas das crenças religiosas de diversas culturas; quem teve a experiência freqüentemente descreve uma passagem por um túnel que leva a um outro mundo, guiada, muitas vezes, por uma conhecida figura espiritual da tradição da pessoa ou por um parente morto.
Tanto nas visões no leito de morte quanto nas experiências de quase-morte, o indivíduo parece transcender a situação de morrer, que, afinal, é freqüentemente dolorosa e desconcertante. O indivíduo parece experimentar um domínio de consciência “feliz”, diferente do domínio físico da experiência comum.
A felicidade ou a paz comunicadas telepaticamente nas visões no leito de morte sugerem que a experiência da morte é um profundo encontro com a consciência não-local e com seus diversos arquétipos. Na comunicação telepática de uma experiência alucinatória, a identificação com o corpo que está padecendo e morrendo ainda é claramente muito forte. Mas a subseqüente libertação dessa identificação permite uma comunicação integral da felicidade da consciência do eu quântico, que está além da identidade-ego.
Que as experiências de quase-morte são encontros com a consciência não-local e seus arquétipos é algo confirmado por dados diretos. Uma nova dimensão da pesquisa sobre a EQM demonstra que uma EQM pode levar a uma profunda transformação no modo de vida do sobrevivente da experiência. Muitos deles, por exemplo, deixam de sentir o medo da morte que assombra a maior parte da humanidade.
Qual é a explicação para a imagética específica descrita pelos que passaram pela EQM? As imagens vistas – personagens espirituais, parentes próximos como os pais ou os irmãos – são claramente arquetípicas. Podemos aprender alguma coisa comparando as experiências dos indivíduos com sonhos, uma vez que o estado que eles experimentam é semelhante ao estado onírico: sua identificação com o corpo se reduz e o ego deixa de ficar monitorando e controlando.
Dados sobre reencarnação
Os indícios em favor da memória reencarnacional são obtidos principalmente a partir dos relatos de crianças que se lembram de suas vidas passadas com detalhes passíveis de comprovação. O psiquiatra Ian Stevenson acumulou uma base de dados de cerca de duas mil recordações reencarnacionais comprovadas. Em alguns casos, ele chegou a levar as crianças aos lugares das vidas passadas de que se lembravam para comprovar suas histórias. Mesmo sem jamais terem estado nesses lugares, as crianças os reconheciam e conseguiam identificar as casas em que tinham vivido. Às vezes reconheciam até mesmo membros de suas famílias anteriores. Em um caso, a criança lembrou-se de onde havia algum dinheiro escondido, e, de fato, encontrou-se dinheiro ali. Os detalhes sobre esses dados podem ser encontrados nos livros e artigos de Stevenson. Um dos modos de se comprovar nosso modelo atual – de que a memorização reencarnacional ocorre numa idade muito precoce, por meio de uma comunicação não-local com o eu à beira da morte da vida anterior – seria verificar se os adultos são capazes de se lembrar de experiências de vidas passadas, quando submetidos à regressão à infância.
Dados sobre entidades desencarnadas
Até aqui, falamos sobre dados que envolvem experiências de pessoas na realidade manifesta. Mas existem outros dados, muito controversos, a respeito da sobrevivência depois da morte nos quais uma pessoa viva (normalmente um médium ou canalizador em estado de transe) alega se comunicar com uma pessoa, e falar por ela, que já morreu há algum tempo e aparentemente habita um domínio além do tempo e do espaço. Isso sugere não apenas a sobrevivência da consciência depois da morte como também a existência de uma mônada quântica sem corpo físico.
Como um médium se comunica com uma mônada quântica desencarnada? A consciência não é capaz de provocar o colapso de ondas de possibilidade numa mônada quântica isolada, mas, se a mônada quântica desencarnada entrar em correlação com um ser material vivo (o médium), o colapso pode ocorrer. Os canalizadores são as pessoas que possuem um talento especial e disposição para atuar nessa qualidade.
O fenômeno da escrita automática também pode ser explicado em termos de canalização. As idéias criativas e as verdades espirituais estão disponíveis para todos, mas o acesso a elas requer uma mente preparada. Como o profeta Maomé foi capaz de escrever o Corão, mesmo sendo praticamente analfabeto? O arcanjo Gabriel – uma mônada quântica – emprestou a Maomé, por assim dizer, uma mente. A experiência também transformou Maomé.
Anjos e devas
Em todas as culturas existem concepções de seres correspondentes ao que, no cristianismo, se denomina anjos. Os devas são os anjos do hinduísmo. Em geral, os anjos, ou devas, pertencem ao reino transcendente e arquetípico do corpo temático, o que Platão chamava de reino das idéias, e são desprovidos de forma. São os contextos aos quais nós damos forma em nossos atos criativos. Mas, na literatura, e mesmo nos tempos modernos, também existem anjos percebidos pelas pessoas como auxiliadores (como Gabriel, que auxiliou Maomé). Na linguagem de nosso modelo, esse tipo de anjo poderia ser uma mônada quântica desencarnada cuja participação no ciclo de nascimento e renascimento já terminou.
Notas
(1) De acordo com o Dicionário Houaiss da língua portuguesa, o monismo é uma “concepção que remonta ao eleatismo grego, segundo a qual a realidade é constituída por um princípio único, um fundamento elementar, sendo os múltiplos seres redutíveis em última instância a essa unidade”.
(2) Saliente-se que F. A. Wolf (1996) elaborou um modelo de sobrevivência depois da morte dentro do próprio paradigma materialista. Em sua teoria, no entanto, há várias hipóteses que talvez não sejam viáveis; seu modelo de sobrevivência, por exemplo, é válido somente se o universo vier a terminar num big-crunch.
Artigo extraído do capítulo “A Ciência e o Espírito da Reencarnação” do livro A Janela Visionária, de Amit Goswami ."

Obrigado. Dividir conheciemento é o objetivo desse Blog.
Sigam em busca do conhecimento, como agora eu tento fazê-lo.